GAZAL PIROMANÍACO

 

Minha língua

é uma pétala de fogo.

 

Eu vou lamber

o teu coração

até o incêndio.

 

Depois vou guardar

as cinzas

na urna do meu corpo.

***

 

GAZAL AO AMADO

 

Fazer da tua boca,

meu cálice,

do teu peito,

meu leito,

do teu hálito,

meu alento.

***

 

GAZAL DO OURO

 

Guardei tuas palavras

( gotas de sol )

num cofre de sândalo,

nas profundezas do ser.

 

Essas jóias brilham,

mesmo no escuro,

e acendem meu corpo

por dentro.

 

(do livro inédito Diwan flamejante)

 

Daniela Pace Devisate nasceu em São Paulo, capital, em 20 de julho de 1971. Vive atualmente em Iguape. é professora de arte, poeta e artista visual. Teve poemas publicados em diversas revistas literárias digitais, como Germina, Mallarmargens, Literatura&Fechadura, entre outras. Em 2018, participou da coletânea da antologia Voos Literários, pela editora Essencial. No mesmo ano, participou de feiras de publicação independente, onde vendia seus livros artesanais de poesia, editados por sua editora cartonera, a Verso Livre. Em 2019, lançou Haikai Tupy, edição independente com tiragem minúscula. Em 2020, participou da plaquete As luas e suas variações, organizador Cláudio Daniel; participou da antologia Simpósio dxs poetxs bêbadxs; publicou um poema na revista portuguesa T¨lön, editada por Luiza Nilo Nunes e nesse mesmo ano, publicou seu primeiro livro individual, Tantos Quartos lunares, pela editora Urutau. Em 2021, saiu no livro As mulheres poetas na literatura brasileira, editora Arribaçã. Lançou um livro pela editora Kotter, Véus de Alethea.

 

Qual é a sua reação?

Gostei
0
Adorei
3
Sem certezas
0

Também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

More in:Cultura