Cultura

Poemas | Katarina Lavmel

É assim que eles são criados

como soldados

no centro da decepção.

Trazem da infância imaginários

que fervem na água de todos os dias

comem uma comida emocional

até se tornarem lodo. 

Lodo tratado com cuidado com uma esponja.

 

Limpam o verniz residual.

***

 

Ilusões

 

Prontos como prisioneiros,

disciplinados. Criados sob o regime de quartel

e a carícia do lema: algo por algo. Nada é de graça. 

Só alguns produtos são luxuosos o suficiente para quem os paga. 

A complacência do consumidor

na armadilha do sono de beleza e a brancura dos dentes

pelo qual vai ter que pagar. 

Brilhar é ser?

 

Os estetas da feiura há muito foram mumificados.

 

***

 

Uma mulher na plataforma da imaginação

 

Uma mulher

dona de útero

traz uma vida,

conduz um embrião ao nascimento

Ela não diz

que cada passo a magoa,

que não pode comer porções muito grandes

porque o esmagamento do estômago combate a nevralgia

que a pele de seu rosto está perdendo turgor

por causa de preocupações diárias e problemas 

que as varizes são seu pão com manteiga

porque ela ainda quer encaixar-se,

qual mãe bem arranjada que usa sapatos altos.

Ela esconde com mestria, 

cura dores com uma ampola de farmácia

fortalecimento médico.

Pela manhã,

após uma reencarnação temporária

levanta-se

para levar no útero

um novo gene de otimismo.

 

E assim trazer consigo todos os dias 

mais um pouco de esperança.

 

Tradução para português Katarina Lavmel

consulta portuguesa Sara F. Costa 

 

Katarina Lavmel é poeta, animadora cultural e professora de língua polaca.Concebeu e organizou duas edições da Festa Poética em Kobylnica e sete edições do concurso poético para os alunos do ensino médio na região de Słupsk, na Polónia. Autora de volumes de poesia: Żona Beduina (Esposa de um beduíno — Bydgoszcz, 2011), Szept i przestrzeń (Sussurro e espaço — Varsóvia 2014, Entourage – Poznan 2020. Publicou os seus poemas em antologias e revistas: “Topos”, “Aktant”, “Liry Dram”, “Poezja dzisiaj”, “Angora”, “Mroczna Środkowo-Wschodnia Europa”, “Kontury”, “Powiat Słupski”,” “Pegaz Lubuski”, Participou em vários encontros de artistas e festivais de literatura na Polónia e no estrangeiro. É membro do Clube de Poetas de Gdańsk e do Grupa Literyczna “Na Krechę”. Foi galardoada com a bolsa do Presidente da Câmara Municipal de Słupsk na área de cultura em 2011, 2020, 2021. E  redatora “Azulejo vestido com centáureas” antologia da poesia polaco -portuguesa(Varsóvia 2020). Editou a antologia polaco-espanhola “Logos” (Konin 2021) em 2021.

É presidente da Associação Polaco-Ibérica Arendi Cultural( ACAPI).. Participou de diversos festivais internacionais e pololacos: Festival de Poesia Eslava (2014,2016), Festival de Poesia Polonesa em Varsóvia, Festival Internacional de Poesia “Poesia a Sul” 2019, 2020,2021. Festival Internacional de Poesía “Poetas en Mayo”2020          (Espanha), Festival “Locomotiva Branca “Łazieniec (Polônia) 2020, 2021. mora em Portugal, país pelo qual é fascinada.

 

Qual é a sua reação?

Gostei
0
Adorei
0
Sem certezas
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Próximo Artigo:

0 %