InComunidade

Poemas | Chen Hsiu-chen

Onde Seria eu Entregue

 

O pôr do sol respondeu a uma chamada de cortina,

enquanto as nuvens da noite atravessavam o céu

como uma fita de cetim branca

embrulhando o mundo como um presente elegante.

 

Durante a viagem cansada

o meu corpo estava escondido no fundo do mundo

enfiado no porta-malas do carro para tirar uma soneca.

O meu sentir flutuou todo o caminho

apareceu à lua que passava pela montanha.

 

O tempo voou em competição

com a velocidade do carro noturno

nunca conhecendo o cansaço.

Tempo, ah, tempo

onde seria eu entregue

e a quem como um presente?

 

O tempo passou

como batimentos cardíacos incessantes.

Oh, meu Neruda,

Eu ouvi as tuas atraentes vozes masculinas

tendo respondido gentilmente:

O tempo sempre

fica do lado do amor.

***

Oh, meu Neruda

 

Oh, meu Neruda,

tu impedes que pareça clara

a figura da idade

no mostrador do meu relógio.

E indicaste-me o tempo errado

a toda hora.

 

Oh, meu Neruda,

Em vez do meu espelho estás

a deixar-me confusa para distinguir

entre o teu rosto e o meu rosto.

Eu faço cada momento com um sorriso

para manter o teu rosto

em coincidência com o meu rosto.

 

Oh, meu Neruda,

Tu bloqueias a minha boca com a tua língua.

No pequeno mundo

já não é necessário separar o preto do branco.

O teu lábio permanece sobre o meu coração

para o declarar.

***

 

Demência

 

No estágio anterior, eu flutuei na tua mente.

No estágio posterior, removeste-me do teu coração.

Tenho experimentado

o medo e a dor da morte iminente.

 

Ao sentares-te à mesa

Esqueces-te que acabaste de comer.

Frente ao espelho

Não podes reconhecer quem está no espelho.

 

A memória, como uma lua cheia, está diminuindo dia a dia. 

A memória, como um sol, foi coberta por nuvens escuras.

A memória, como uma mina, foi escavada até ao vazio pelo tempo.

 

Ai, meu pai

Segurei a tua mão amassada com força

e falei-te uma e outra vez

sobre a história de que seguraste a minha pequena mão

e me ensinaste como aprender a caminhar passo a passo.

***

Templo Mágico Caverna de Keelung

 

Dentro da caverna é sombrio e fresco

sem a entrada do sol.

As estátuas habilmente esculpidas e deificadas

são colocadas na parede embutidas

para receber os sutras cantados e adorações.

Luzes, velas e paus de incenso

tornam Deus e os discípulos não solitários.

 

Do ar fresco fora da caverna

Entrei na caverna cheia de fumaça.

As estátuas que não podem entrar e sair livremente

seriam como eu ansiando pelo exterior da caverna

onde as ondas batem na praia e há sol sem limites?

***

 

O Corvo

 

Vestindo roupas negras de luto

o corvo faz um barulho estranho

desafiando os limites de tolerância dos ouvidos humanos.

A sua imagem sinistra projeta

uma sombra sobre o coração do observador de pássaros.

 

O corvo descansando no beiral da casa de campo

é atacado por seixos voadores.

O corvo escapa num sonho colorido de qualquer um

que acorda em estado de choque.

 

Na loja de pássaros há

uma e outra gaiolas de pássaros com penas coloridas,

e um por um cantando com doces e belos sons.

 

Corvo, ah, corvo

ficas na ponte para ver o mundo

e vaguear na estrada para inspecionar os caminhantes,

podes viver livremente

no céu sem

uma gaiola de pássaros.

***

 

The Madman

 

Os tiros

são os fogos de artifício acesos pelo louco

para celebrar a abertura do portão do Inferno.

 

Os sons dos canhões

são os aplausos do louco.

A chuva negra de balas

são disparadas da arma nas mãos do louco.

 

Os sangues explodiram

pelas balas de canhão

são as rosas vermelhas em plena floração colhidas pelo louco

em dedicação ao tempo da primavera.

 

As gorduras

explodidas do povo

são uma sinfonia tocada pelo louco

esmagando todos os sons do vento e dos pássaros.

 

Uma grande frota de tanques

são os brinquedos pertencentes ao louco

composto para se tornar uma cobra gigante

ocupando ferozmente uma grande terra.

 

A guerra de morte

é um jogo para destruir o mundo

iniciada pelo louco.

***

 

“Um Herói Autêntico

 

Ele era um comediante

desempenhando os verdadeiros papéis de sucesso

nos roteiros escritos por outros dramaturgos.

 

Quando seu país é invadido

ele nem aceita jogar o roteiro escrito para ele pelo inimigo

nem seguir a ação no roteiro de outros países de boa vontade.

Ele insiste na sua consciência

e ouve a voz do povo do seu país.

No palco da vida que não pode ser ensaiado

ele nem se rende levantando uma bandeira branca

nem escapa para buscar um asilo estrangeiro. 

 

Ele constantemente anuncia ao mundo

a sua decisão de proteger a sua família e defender o seu país.

Nas ruas da capital Kiev

sob a atmosfera de guerra onde os tiros são estrondosos

ele olha de frente para o exército inimigo e não para trás do farol.

Numa tragédia mundialmente reconhecida

tentando ganhar um final vitorioso

ele desempenha um papel de herói autêntico. 

 

*quem é Volodymyr Zelensky, Presidente da Ucrânia” 

Traduzido do chinês para o inglês por Lee Ku

Traduzido do inglês para o português por Henrique Dória

 

 

Chen Hsiu-chen, formou-se no Departamento de Literatura Chinesa na Universidade de Tamkang  foi editora de vários jornais e revistas, agora é um dos membros editores da “Li Poetry Sociaty”. As suas publicações incluem o ensaio “A Diary About My Son”, 2009, a poesia “String Echo in Forest”, 2010, ”Máscara”, 2018, “Paisagem incerta”, 2017, “Poesia de Tamsui”, 2018 e “ BoneFracture”, 2018, mandarim-inglês-espanhol trilíngue “Promise”, 2017, bem como em mandarim-inglês “My Beloved Neruda”, 2020.

Os seus poemas foram selecionados em mandarim-inglês-espanhol trilíngue para as antologias “Poetry Road Between Two-Hemispheres”, 2015 e “Voices from Taiwan”, 2017, espanhol “Opus Testimoni”, 2017, italiano “Dialoghi”, 2017 e “Quaderni di traduzione”, 2018, bem como em inglês “Whispers of Soflay”, Vol. 2, 2018, “Amaravati Poetic Prism”, 2018 e “Amaravati Poetic Prism”, 2019. Poemas seus foram  também traduzidos para o bengali, albanês, turco, vietnamita, romeno, hindi, nepalês, sindi, japonês, hebraico, polaco, catalão, sérvio, árabe e outras.

Participou no Formosa International Poetry Festivals, de Taiwan, e no Kathak International Poets Summit, em Dhaka, Bangladesh, no Festival Internacional de Poesia “Ditët e Naimit”, em Tetova, Macedônia, Capulí Vallejo y su Tierra, no Peru, Festival Internacional de Poesia de Sidi Bou Saïd Tunísia, “Tras las Huellas del Poeta” no Chile, 3º Festival Internacional de Poesia em Hanói, Vietname, 6º Iasi Festival Internacional de Poesia, na Romênia, bem como no Festival Primer Internacional de Poesía das Ediciones El Nido del Fénix. Foi premiado com estrella matutina pelo Festival de Capulí Vallejo y su Tierra, no Peru. Recebeu ainda o Prémio Literário Líbano Naji Naaman, de 2020.

Qual é a sua reação?

Gostei
0
Adorei
0
Sem certezas
0

Também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

More in:InComunidade