ANO 9 Edição 99 - Dezembro 2020 INÍCIO contactos

Fernando Andrade


Resenha do romance Vera Ballroom    

 

O romance Vera Ballroom faz da mistura de Gêneros uma tessitura das complexas relações entre o masculino e o feminino.
 
Uma caixa de curiosidades lacrada em seu interior foi endereçada a uma mulher e depois um homem. A mulher não aguentando a vontade devido à força do seu querer saber o entorno daquela caixa, abriu-a. Viu ali o que chamam de desejo e usou como suas vestes. O homem cheio de desconfiança, paranóico em seu narcisismo relutou e não abriu a caixa, até fez pior jogou-a fora para nunca mais saber dela. A caixa do homem tinha o amor. Penso nesta caixa quando leio o livro da escritora Cleo Vaz, Vera Ballroom pela 7 letras, que acabou de ser lançado.

Pois se pensarmos na caixa com embrulho de algo interior podemos pensar que o embrulho - o modelo ou a forma de modelar o entorno seria uma questão do gênero. Temos nosso corpo lacrado e dentro dele nossos órgãos que combinam em um só organismo. Mas se o corpo obedece a padrões de comportamentos, diríamos que homens e mulheres através dos seus desejos tendem a arquétipos diferentes sobre a sua conduta sexual, através de suas zonas do espaço cênico sobre o desejo.

O homem foca o lugar - o núcleo de uma zona, pois na sua mente há uma certa face de feitiche.  Vamos sair do núcleo que traz tantas segmentações - juízos de valor sobre o que e quando. O corpo como uma dança, como um palco teatral onde todas as somas se interagem, voz, cheiro, odor. A mulher encarna esta ode ao teatro.
Cleo com um texto muito bem trabalhado entre o poema na sua linguagem mimética sobre até onde os sentidos alcançam na figuração de imagens belamente traçadas, e uma forte tensão ensaística onde a hibridização entre o acadêmico e o narrativo se  harmonizam sem erupções de estilo. Vera  está nesta caixa de curiosidades sobre os homens e uma possível relação que saia do flerte da escapada masculina.

Ela é síntese da sua caixa e procura um laço que modele uma harmonia a dois. Mas os homens não estão nem aí para sua caixa de curiosidades, preferem um barbante qualquer para amarrar sua pressa em números. Mas, Vera, no passo a passo das relações é perseguida pela entidade fera, um superego que a bloqueia na sua procura por um parceiro. É interessante com a autora constrói este quase arquétipo sobre o controle e o bloqueio do caos. Irônico, desbocado ele tece os melhores diálogos do livro com a personagem. 

 

 

Fernando Andrade, 50 anos, é jornalista e poeta. Faz parte do Coletivo de Arte Caneta Lente e Pincel e do coletivo Clube de leitura onde tem dois conto Quadris na coletânea  “volume 3” e Canteiro no “volume 4” do Clube da leitura. Colaborador no Portal Ambrosia com entrevistas com escritores e resenhas de livros.  Tem dois livros de poesia pela editora Oito e meio.  “Lacan Por Câmeras Cinematográficas” e “Poemoemetria”, “Enclave” ( poemas) pela Editora Patuá e “A perpetuação da espécie” pela Editora Penalux.

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Dezembro de 2020


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Hirondina Joshua, Jorge Vicente, Loreley Haddad de Andrade, Maria Estela Guedes, Myrian Naves


Colaboradores de Dezembro de 2020:

Henrique Dória, Adán Echeverria, Adel José Silva, Álvaro Alves de Faria, Antônio Torres, Artur Alonso Novelhe, Beatriz Aquino, Caio Junqueira Maciel, Carlos Eduardo Matos, Carlos Matos Gomes, Cecília Barreira, Cruzeiro Seixas, Eurico Gonçalves ; Dalila d’Alte Rodrigues, Dalila d’Alte Rodrigues, Décio Torres Cruz, Denise Emmer, Edson Cruz, Elisa Scarpa, Federico Rivero Scarani, Fernando Andrade, Flávio Sant’Anna Xavier, Grupo Estilingues, Helena Barbagelata, Henrique Dória, Hermínio Prates, Joaquim Maria Botelho, Leila Míccolis, Lindevania Martins, Luís Filipe Sarmento, Marcelo Frota, Marco Antonio, Marcos Pamplona ; Helena Barbagelata, ilustração, Marinho Lopes, Mário Baggio, Mônica de Aquino, Myrian Naves, Nilma Lacerda, Paulo Martins, Ricardo Ramos Filho, Rogelio Pizzi ; Rolando Revagliatti, entrevista, Waldo Contreras López, Wil Prado, William Vanders, Wilson Alves-Bezerra


Foto de capa:

SALVADOR DALÍ, 'La persistencia de la memoria', 1931.


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR