ANO 9 Edição 99 - Dezembro 2020 INÍCIO contactos

Mário Baggio


Peixes    

“Aprenda a pescar e será um homem”, assim dizia o pai, pescador de quatro costados, rígido e disciplinado, ao filho Raul, de dezoito anos, indolente e preguiçoso. O pai falava e não admitia retruque. Raul não aprendeu, não se interessou, não quis se interessar.

Numa manhã de fome, Raul pediu peixes ao pai, o sábio pescador. “Os fracos e sem talento têm que desenvolver nobre virtude: a paciência”, disse o filho a meia-voz, mas claro o suficiente para que o pai o escutasse. E continuou rogando: “Dê-me um peixe desses tantos que você pescou”. “Esses são para venda, já têm comprador. Estão frescos e serão entregues daqui a pouco. É o nosso sustento”, respondeu o pai, sem dar chance para esticar a conversa.

No final da lida, as redes já dobradas, os balaios cheios de peixes limpos e cortados em filé, o velho pescador, antes de se dirigir ao armazém para fumar um charuto com os amigos e aguardar a hora de abrir o mercado, deu ao filho uma serpente. Disse “Se vire” e foi embora. Raul agarrou o réptil, cortou-lhe a cabeça e o rabo e devorou a carne fria, crua e de sabor inclassificável. Comeu a víbora inteira e matou a fome. Também se intoxicou, a barriga inchou de imediato feito bola de capotão e uma alergia vermelha pipocou e se alastrou feito rojão em todo o corpo. Vomitou tudo o que comera, os olhos reviraram nas órbitas, perdeu os sentidos, desequilibrou-se e caiu no mar, a dois passos de onde estava com os outros caiçaras. Morreu afogado no final da manhã, atrapalhando os ajudantes do pai, que já se preparavam para atender a freguesia que logo estaria ali à procura das novidades trazidas do mar. Jogaram rapidamente a rede na água e capturaram o corpo de Raul. Estava enfeitado de algas coloridas como um folião de Carnaval, o sargaço preto lhe cobria o rosto à guisa de máscara.

Os caiçaras puseram o corpo do rapaz na madeira do chão, livraram-no das algas e sargaços e das roupas e calçados. Rasparam-lhe os pelos todos. Começaram a retalhá-lo com os facões afiados. Abriram-no de ponta a ponta, jogaram as vísceras para as piranhas, realizaram na carne branca os cortes que, sabiam, eram do agrado dos clientes mais sofisticados e exigentes. Embalaram as postas de carne fresca em folhas plásticas e dispuseram-nas na bancada junto aos demais peixes já cortados — tubarões, peixes-espada, anchovas, badejos, atuns — para apreciação pela freguesia. Os clientes elogiaram os cortes e a aparência tenra das carnes. Tudo foi vendido num piscar de olhos e os caiçaras foram todos almoçar num restaurante ali pertinho do cais.

 

 

Mário Baggio é jornalista, escritor e blogueiro. Mantém o blog www.homemdepalavra.com.br, em que divulga diariamente sua produção literária. Publicou 3 livros de contos: “A (extra)ordinária vida real” (2016), “A mãe e o filho da mãe e outros contos” (2017) e “Espantos para uso diário” (2019). Teve textos publicados em várias revistas eletrônicas, entre elas Vício Velho, Diversos Afins, LiteraturaBR, Literatura&Fechadura, Gueto, Ruído Manifesto, Crônicas Cariocas, Escrita Droide e Subversa. Participou da “Antologia Ruínas”, da Editora Patuá, e da coletânea de poemas “Fragua de Preces”, editada em espanhol. Em 2020 publicará seu 4º livro de contos (“Verás que tudo é mentira”).

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Dezembro de 2020


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Hirondina Joshua, Jorge Vicente, Loreley Haddad de Andrade, Maria Estela Guedes, Myrian Naves


Colaboradores de Dezembro de 2020:

Henrique Dória, Adán Echeverria, Adel José Silva, Álvaro Alves de Faria, Antônio Torres, Artur Alonso Novelhe, Beatriz Aquino, Caio Junqueira Maciel, Carlos Eduardo Matos, Carlos Matos Gomes, Cecília Barreira, Cruzeiro Seixas, Eurico Gonçalves ; Dalila d’Alte Rodrigues, Dalila d’Alte Rodrigues, Décio Torres Cruz, Denise Emmer, Edson Cruz, Elisa Scarpa, Federico Rivero Scarani, Fernando Andrade, Flávio Sant’Anna Xavier, Grupo Estilingues, Helena Barbagelata, Henrique Dória, Hermínio Prates, Joaquim Maria Botelho, Leila Míccolis, Lindevania Martins, Luís Filipe Sarmento, Marcelo Frota, Marco Antonio, Marcos Pamplona ; Helena Barbagelata, ilustração, Marinho Lopes, Mário Baggio, Mônica de Aquino, Myrian Naves, Nilma Lacerda, Paulo Martins, Ricardo Ramos Filho, Rogelio Pizzi ; Rolando Revagliatti, entrevista, Waldo Contreras López, Wil Prado, William Vanders, Wilson Alves-Bezerra


Foto de capa:

SALVADOR DALÍ, 'La persistencia de la memoria', 1931.


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR