ANO 9 Edição 94 - Julho 2020 INÍCIO contactos

Myrian Naves


'Alice e outras mulheres', de Teolinda Gersão    

CULTURA: LANÇAMENTO

Lançamento brasileiro

Myrian Naves, pelo Conselho Editorial

 

“ALICE E OUTRAS MULHERES”, de Teolinda Gersão

 

Oficina Raquel publica no Brasil a antologia de contos “Alice e outras Mulheres”, da escritora portuguesa Teolinda Gersão.        

 

[Capa do livro de contos de Teolinda Gersão lançado no Brasil, 2020]

 

Um dos grandes nomes da Literatura Portuguesa contemporânea, a escritora portuguesa Teolinda Gersão comemora no Brasil seus quarenta anos de literatura ao lançar, pela Editora Oficina Raquel, a obra, “Alice e outras mulheres, uma antologia de contos”, organizado pela escritora brasileira Nilma Lacerda e que tem a mulher como o mote que os reúne.

 

[Teolinda Gersão]

 Aos leitores brasileiros podemos apresentar o texto biográfico de seu site:

“Teolinda Gersão nasceu em Coimbra, estudou Germanística, Romanística e Anglística nas Universidades de Coimbra, Tübingen e Berlim, foi Leitora de Português na Universidade Técnica de Berlim, assistente na Faculdade de Letras de Lisboa e depois de provas académicas professora catedrática da Universidade Nova de Lisboa, onde ensinou Literatura Alemã e Literatura Comparada.

Além da permanência de três anos na Alemanha viveu dois anos em São Paulo, Brasil, e conheceu Moçambique, onde decorre o romance de 1997 A Árvore das Palavras.

Está traduzida em 20 países.

Autora sobretudo de romances, publicou até agora duas novelas (Os Teclados e Os Anjos) e quatro colectâneas de contos (Histórias de Ver e Andar, A Mulher que Prendeu a Chuva, Prantos, Amores e Outros Desvarios e Atrás da Porta e Outras Histórias).

Quatro dos seus livros foram adaptados ao teatro e encenados em Portugal, Alemanha e Roménia.

Vários contos deram origem a curtas metragens.

Foi escritora-residente na Universidade de Berkeley em 2004.

O seu livro mais recente é Atrás da Porta e Outras Histórias (2019).

Vive em Lisboa.”

 

LIVROS

ATRÁS DA PORTA E OUTRAS HISTÓRIAS (2019)

PRANTOS, AMORES E OUTROS DESVARIOS (2016)

PASSAGENS (2014)

AS ÁGUAS LIVRES (2013)

A CIDADE DE ULISSES (2011)

A MULHER QUE PRENDEU A CHUVA (2007)

HISTÓRIAS DE VER E ANDAR (2003)

O MENSAGEIRO E OUTRAS HISTÓRIAS COM ANJOS (2003); OS TECLADOS & TRÊS HISTÓRIAS COM ANJOS (2012)

OS ANJOS (2000)

OS TECLADOS (1999)

A ÁRVORE DAS PALAVRAS (1997)

A CASA DA CABEÇA DE CAVALO (1995)

O CAVALO DE SOL (1989)

OS GUARDA-CHUVAS CINTILANTES (1984)

HISTÓRIA DO HOMEM NA GAIOLA E DO PÁSSARO ENCARNADO (1982)

PAISAGEM COM MULHER E MAR AO FUNDO (1982)

O SILÊNCIO (1981)”

 

Sobre o lançamento

 ALICE E OUTRAS MULHERES

 

Se, em A cidade de Ulisses, publicada pela mesma editora, está Lisboa no poema épico de Homero, em “Alice in Thunderland”, conto que fecha a nova antologia, a escritora portuguesa revisita a personagem de Lewis Carrol, registrando a sua versão da história: “Vou repor a verdade e contar eu mesma a história, tal como agora a contei, em pensamento”.

A antologia conta com textos já publicados por Teolinda ao logo de seus 40 anos de trajetória literária, no entanto esta organização publicada pela editora Oficina Raquel é inédita para o público brasileiro. Por trás da escolha dos contos que compõem a seleta está o objetivo de mostrar todo o poder do feminino, ainda que muitas vezes silenciado e, neste sentido, nada melhor do que uma das mais célebres personagens da nossa literatura e imaginário para nomear esta recolha.

“Big Brother Isn’tWatchingYou”, originalmente presente no livro Histórias de ver e andar, é um dos contos escolhidos a dedo para ser publicado em na antologia que chega ao publico brasileiro em julho. Nele, Teolinda Gersão critica os valores impostos pela mídia e como ela é capaz de influenciar a vida das pessoas.

“Mas estávamos preparadas. Tinhamos emagrecido, comprado roupa nova, mudado a cor do baton e da sombra para os olhos. Eles aí estavam, carros, altifalantes, luzes, locutores, fotógrafos, jornais. Tinha chegado a nossa vez de estar no mundo. Podiamos abrir a porta e entrar.”, lemos no conto.

Além do conto mencionado acima, a antologia é composta por: “As laranjas”, “Uma orelha”, “A dedicatória”, “Quatro crianças, dois cães e pássaros”, “A velha”, “A mulher que prendeu a chuva”, “Se por acaso ouvires esta mensagem”, “Um casaco de raposa vermelho”, “O meu semelhante”, “A mulher cabra e a mulher peixe”, “Pranto e riso da noiva assassina”, “Vizinhas”, “O mensageiro”, “História mal contada” e “A terceira mão”.

Alice no país das maravilhas foi publicado em 4 de julho de 1865, e de lá para cá a personagem aparece em várias edições e mesmo revisitações na literatura. Em virtude do isolamento social causado pela Covid-19, a turnê da autora foi adiada para 2021, mas a editora ofereceu aos leitores um encontro virtual com Teolinda Gersão com a organizadora do livro, Nilma Lacerda, a professora de Literatura Portuguesa Marcia Manir, no link:

 

Lançamento de Alice e outras mulheres, de Teolinda Gersão

Alice no país das maravilhas foi publicado em 4 de julho de 1865, e de lá para cá, a personagem aparece em vária...

 

SERVIÇO

Site oficial de Teolinda Gersão:

https://teolindagersao.com/

Editora Oficina Raquel:

https://www.facebook.com/OficinaRaquel/

 

 

Título: Alice e outras mulheres

Autora: Teolinda Gersão

Organização: Nilma Lacerda

Número de páginas: 172.

Formato: 14 x 21

 

Myrian Naves, poeta e escritora, professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira em atividade a partir de 1982,  graduada em Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.  
Está no conselho editorial de InComunidade.

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Julho de 2020


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Jorge Vicente, Loreley Haddad de Andrade, Maria Estela Guedes, Myrian Naves


Colaboradores de Julho de 2020:

Henrique Dória, Adelto Gonçalves, Alberto A. Arias ; Rolando Revagliatti, entr., Álvaro Alves de Faria, André Giusti, Antonio Manoel Bandeira Cardoso, Antônio Torres, Beatriz Aquino, Caio Junqueira Maciel, Cecília Barreira, Chris Herrmann, Clécio Branco, Danyel Guerra, Deusa d’África, Edimilson De Almeida Pereira, Fernando Andrade, Fernando Huaroto, Godofredo de Oliveira Neto; Maria Eugênia Boaventura, Myrian Naves, Hélder Simbad, João Rasteiro, Leila Míccolis, Leonardo Almeida Filho, Leonardo Morais, Lia Sena, Luciana Siebert, Ludwig Saavedra, Marinho Lopes, Moisés Cárdenas ; trad. Sayanbha Das, Myrian Naves, Myrian Naves, Heitor Schmidt, André Nigri e Sérgio Sant’Anna, Nagat Ali, Nilo da Silva Lima, Ricardo Ramos Filho, Silas Correa Leite, Waldo Contreras López


Foto de capa:

HENRI MATISSE, 'Le desserte, Harmonie rouge', 1908.


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR