ANO 8 Edição 91 - Abril 2020 INÍCIO contactos

Rubens Jardim


As coisas    

AS COISAS

 

É preciso aprender a esperar
o inesperado.
É ele que traz o mistério
da sombra
que é o mesmo mistério
da claridade.

 

 

 

 

 

 

TRAVESSIA

 

É verdade
ficamos velhos
a face enrugada
a pele ressequida
os movimentos
difíceis. Apertar
os cordões de um
sapato é como
atravessar o mar
báltico.
Mas o pior de tudo
é a alma
voando ainda
que nem passarinho

 

 

 

 

 

 

ALMA VIEJA

 

Minha alma nunca saiu por aí
desembestada
potro chucro escoiceando
porteiras.
Minha alma é velha
como um dinossauro
e meu corpo é manso
como um lago,
uma criança dormindo,
um morto no caixão.

 

 

 

 

 

 

TODA MULHER É UMA VIAGEM


Toda mulher é uma viagem
ao desconhecido. Igual poesia
avessa ao verso e à trucagem,
mulher é iniciação do dia,


promessa, surpresa, miragem.
De nada adiantam mapas, guias,
cenas ensaiadas ou pilhagens.
Controverso ser, mulher é via


de mão única, abismo, moagem.
É também risco máximo, magia,
caminho íngreme na paisagem.


Simplificando: mulher é linguagem,
palavra nova, imagem que anistia
o ser, o vir-a-ser e outras bobagens

 

 

 

 

 

 

As coisas. Que tristes são as coisas consideradas sem ênfase.”
Carlos Drummond de Andrade


Sem ênfase
As coisas permanecem
Sendo coisas.
O avião não levanta vôo
E o gesto não sai do corpo
Se não houver ênfase.
É a ênfase que arruma
A louça na cristaleira
E o lenço bordado na gaveta.
Sem ênfase
Ninguém salva as flores
Do mal. Nem as Cinzas
Das Horas.

 

 

 

 

 

 

TRANSFIGURAÇÃO

 

Mudas, no papel, as palavras
pronunciadas voam
que nem passarinhos.


Será que elas criam ninhos
... nos teus ouvidos?

 

 

 

 

 

 

REFLEXÃO

 

Sou casca no chão
Sou raspa de pote
--Sou minha insurreição!

 

 

 

 

 

 

BAGAGEM

 

Na mochila ou na valise
a rigidez das fronteiras
é uma ordem. Desobedeça!

 

 

 

 

 

 

BATIMENTO CARDÍACO

 

No pulso da palavra
sinto bater
o coração do mundo

 

 

 

 

 

 

MINIMALISTA

 

Minha alma é pequena
e minha memória menor ainda.
Não fosse isso estaria mais perto
daquilo que me corrói:

 

O leite derramado.

 

 

 

 

 

 

AMBIGUIDADE

 

Não sou mais um menino
Mas só tenho dois olhos
Que espiam
Os dois lados das coisas

 

 

 

 

 

 

RETRATO

 

Até que enfim
Não dei em nada
Dei em mim

 

 

 

 

 

 

PIETÁ

 

Tão longe do meu olhar
fechada em si
e a si mesma devotada
a pedra, na Pietá
adentra o gesto
adensa a face
no apedrar-se da luz
no apiedar-se da pedra

 

 

Rubens Jardim, 73 anos, jornalista e poeta. Publicou poemas em diversas antologias no Brasil e no exterior.  É autor de cinco livros de poemas. Organizou e publicou JORGE, 8O ANOS (1973) - uma espécie de iniciação à parte menos conhecida e divulgada da obra do poeta alagoano e que foi o pontapé inicial do ANO JORGE DE LIMA, em comemoração aos 80 anos do nascimento do poeta, evento que contou com o apoio de Carlos Drummond de Andrade, Menotti del Pichia, Cassiano Ricardo, Raduan Nassar e outras figuras importantes da literatura do Brasil. Integrou o movimento CATEQUESE POÉTICA, iniciado por Lindolf Bell em 1964, cujo lema era: o lugar do poeta é onde possa inquietar. O lugar do poema são todos os lugares.. Participou da I Bienal Internacional de Poesia de Brasília (2008) e da Mini Feira do Livro, com o lançamento de Carta ao Homem do Sertão, livro-homenagem ao centenário de Guimarães Rosa. Criou, anos atrás,  junto com um grupo de poetas, o Sarau da Paulista que acontece no último domingo do mês, na esquina da Paulista com Peixoto Gomide. Também é curador e organiza, em parceria com Davi Kinski e agora com Cesar Augusto de Carvalho, o Sarau Gente de Palavra Paulistano que é realizado mensalmente na Patuscada, Livraria e Café.

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Abril de 2020


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Jorge Vicente, Loreley Haddad de Andrade, Maria Estela Guedes, Maria Toscano, Myrian Naves


Colaboradores de Abril de 2020:

Henrique Dória, A.fe, Adelto Gonçalves, Adriano B. Espíndola Santos, Alberto Pucheu, Almeida Cumbane, Anaximandro Amorim, André Gardel, André Nogueira, Ángela Gentile ; Rolando Revagliatti, entrevista, Antônio Torres, Artur Alonso Novelhe, ATHANASIUS PRIUS, Beatriz Aquino, Caio Junqueira Maciel, Carvalho Júnior, Cecília Barreira, Claudia Vila Molina, Daniela Ramalho, Deusa d’África, Egídio Trambaiolli Neto, Ester Abreu Vieira de Oliveira, Fabián Soberón, Fabio Weintraub. Luiz Eduardo de Carvalho, Geraldo Lavigne de Lemos, Geralyn Pinto, Helena Barbagelata, Helena Machado, Hermínio Prates, João Pinto, Joaquim Maria Botelho, Leila Míccolis, Marinho Lopes, Ricardo Ramos Filho, Rogério Miranzelo, Ronald Cláver, Rose Ausländer ; tradução de Katyuscia Carvalho, Rubens Jardim, Ruth Guimarães, Waldo Contreras López


Foto de capa:

JORGE PINHEIRO, '25 de Abril', 1984 || JÚLIO POMAR, 'Serigrafia', 1974


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR