ANO 8 Edição 90 - Março 2020 INÍCIO contactos

Caio Junqueira Maciel


Branca de News e mais sete microcontinhos    

BRANCA DE NEWS

 

Esta é a estranha história da mulher que desbotou. Foi perdendo sua primitiva cor morena, até ficar igual a uma pálida folha de papel.

 

Os médicos não encontraram explicação para o fenômeno. Porém, as más línguas comentam que a Branquinha (maldoso apelido) foi ficando assim depois de tanto ouvir e ver notícias no rádio, televisão e redes sociais, sem discernir se os fatos eram reais ou não.

 

Acrescentam que morreu virgem, e sobre sua lousa, lisa e branca, os vândalos picham frases indecifráveis.

 

 

 

 

 

 

1.CÉREBRO

 

Para testar a memória, que não andava funcionando bem, fez a lista dos mais célebres, começando com Cérbero – o que tinha três cabeças, mas apenas um nome. Anotara Argos, fiel a Ulisses, e toda a matilha dos renomados: Quincas Borba, Baleia, Lobo, Rintintin, Lassie, Capeto, Milu, Bidu, Pluto...

 

Detalhe: esquecera completamente seu próprio nome.

 

 

 

 

 

 

2.CLICHÊ

 

Brilha o astro-rei, nada como um dia depois do outro, quem canta os males espanta, mais triste do que um sorriso triste é a tristeza de não poder sorrir. Dei a volta por cima, chego para somar. O que estraga o Brasil são os políticos. Evitá-los, como o diabo foge da cruz, mas o criminoso volta ao lugar comum.

 

 

 

 

 

 

3.CRENDICES

 

Não que eu seja supersticiosa, embora as pessoas me chamem de Mula Sem Cabeça. Às vezes, acho possível haver um tesouro no fim do arco-íris, é preciso ir lá e cavá-lo. Dizem que ferradura dá sorte, pus duas delas na porta de casa. Meu marido crê que eu deveria colocá-las em meus pés.

 

 

 

 

 

 

4.DELICIOSA LAURA

 

Talvez eu seja aquele canibal à moda do Porto, pois antes de ser operado, comi tripas de vitela, chouriço de carne, toucinho entremeado, salpicão, carne de frango, feijão manteiga, cenouras, cebolas, salsa, pimenta e Laura – não louro, que detesto. Comi tudo isso, o cirurgião só não conseguiu tirar você de minhas entranhas, querida Laura.

 

 

 

 

 

 

5.LILITH

 

Nunca tinha visto figuras assim: seres de dois pés, altos, corpos bem torneados, esplendor de nudez. Um era mais forte, com um pendão sob o ventre, o outro, em vez do grosso cipó, tinha breve jardim com um vale, e farta carne sob os quadris e mais os apetitosos peitos – como pomo desta árvore em que se enroscava. Hora de testar até que ponto o humano resiste à tentação.

 

 

 

 

 

 

6.MAU CHEIRO

 

Estava ficando insuportável.

 

Optei por ficar fora de casa o mais tempo possível.

 

Quando retornava, já tarde da noite, a coisa estava pior.

 

Todos os cômodos foram vasculhados e passaram por rigorosa limpeza.

 

Da nada adiantou.

 

Vinha das paredes, emanava do assoalho, exalava do teto.

 

Foi então que percebi:
Minha casa, minha vida.

 

 

 

 

 

 

7. MUDO

 

Mudei-me para Portugal, onde encontrei este anúncio: “Troco porsche por tractor”. Raios, escrevem “tractor” em vez de “trator”, “afecto” em vez de “afeto”, “acção” em vez de “ação”! Mas escrevem “receção” e “conceção” em vez de “recepção” e “concepção”. Nada impede que eu ache que viver aqui seja “óptimo”, já que no Brasil eu era mudo, não tinha voz.

 

 

Caio Junqueira Maciel é professor de literatura e escritor mineiro, autor de vários livros de poemas, entre os quais Pele de jabuticaba (Urutau, 2019). Brevemente lançará seu primeiro romance, Um estranho no Minho (editora Viseu), fruto de sua vivência em Portugal.

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Março de 2020


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Alice Macedo Campos, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Jorge Vicente, Maria Estela Guedes, Maria Toscano, Myrian Naves


Colaboradores de Março de 2020:

Adriana Versiani, Alberto Murillo, Antônio Torres, Atanasius Prius, Caio Junqueira Maciel, Camila Olmedo, Carla Carbatti, Carlos Matos Gomes, Carlos Orfeu, Cássio Amaral, Cecília Barreira, Cláudio B. Carlos, Clécio Branco, Deema Mahmood, Elisa Scarpa, Elke Lubitz, Ender Rodríguez, Fernando Andrade, Gustavo Cerqueira Guimarães, José Arrabal, Leila Míccolis, Leonardo Almeida Filho, Luciana Tonelli | Seleção de poemas: Ana Caetano Depoimentos: Adriana Versiani, Carlos Augusto Novais, Gláucia Machado, Hugo Pontes, Luciano Cortez, Marcus Vinícius de Faria, Ricardo Aleixo, Vera Casa Nova., Luiz Eduardo de Carvalho, Marinho Lopes, Moisés Cárdneas, Myrian Naves, Nagat Ali, Omar Castillo, Orlando van Bredam ; Rolando Revagliatti, entrevista, Prisca Agustoni, Ricardo Alfaya, Ricardo Ramos Filho, Taciana Oliveira, Wanda Monteiro, Wilson Alves-Bezerra


Foto de capa:

EDVARD MUNCH, 'Der Schrei der Natur', 1893 | EDVARD MUNCH, 'Det Syke Barn', 1885-1886.


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR