ANO 6 Edição 83 - Agosto 2019 INÍCIO contactos

Tereza Duzai


Poemas III    

Masturbação, Divina Masturbação

 

Você conhece a arte da masturbação feminina?
Se não, esqueça tudo o que já ouviu sobre conhecer a si mesma.
Liberte-se definitivamente.
Vá para um lugar tranquilo onde você se sinta à vontade.
Será preciso concentrar-se para tornar o momento mais excitante,
Grande sacerdotisa do prazer.
Succubus! Succubus! Succubus!...
Esse será um grande passo para a sua independência sexual.
Remodele seus pensamentos e, acredite: você pode se divertir muito sozinha;
Você tem a sua Swadhistana.
Comece acariciando-se len ta men te...
Massageie toda a vagina até descobrir o ponto mais excitante.
Espumas de banho, músicas e fantasias eróticas aumentarão sua libido.
Use as duas mãos: uma para acariciá-la e outra para a penetrá-la,
Você tem pontos erógenos espalhados por todo o corpo,
Descubra-os por meio da automassagem com óleos e cremes afrodisíacos.
Deslize delicadamente suas mãos pela virilha, coxas, nádegas;
Suba devagar passeando pelas costas, barriga, seios, bicos dos seios, pescoço...
Acaricie sua pele, sem pressa, para identificar seus pontos mais voluptuosos.
Você também pode deitar-se com a barriga para cima,
Ou sentar-se com as pernas dobradas deixando-a acessível às suas mãos.
Travesseiros e duchas são excelentes masturbadores.
Cavalgue friccionando seu clitóris sobre o travesseiro, ou estimule-o com jatos de água
sob o chuveiro.
Algumas mulheres preferem jatos fortes; outras preferem sentir a água tocá-las
suavemente.
Como são deliciosas as minhas carícias!
Meus dedos estão cobertos de mirra.
Eles são meus namorados, meus amantes;
O meu suor é a melhor bebida,
O meu perfume é o mais agradável que existe.
O clímax é doce, natural e solitário.
Uma dádiva! Uma dádiva! Uma Dádiva!
[...]
Quem são aquelas que parecem o nascer do dia,
Belas como a lua, brilhantes como o sol e luminosas como o céu cheio de estrelas?
- Katherine Mansfield, Florbela Espanca, Alejandra Pizarnik, Anne Sexton, Virgínia
Woolf.
...

 

 

 

 

 

 

Micropênis, só

 

Se ele costuma te chamar para sair na segunda... Sei lá...
Se tem por hábito passar por "atalhos".. Sei lá mais ainda...
Se sugere apenas lugares reservados, ou distantes de seus convívios... Sei lá muito mais ainda...
Sugira sair na sexta, no sábado, no domingo;
escolha onde quer ir e não aceite cortar caminhos.
Não permita tornar-se motivo para piadas infelizes.
Lembre-se: na maioria das vezes, esses machistas são péssimos parceiros sexuais capazes de te tratar na cama como se estivessem numa linha de produção;
e, após o encontro, tudo o que sobrará serão lembranças, não raramente, de um micropênis incapaz de cumprir sua função mecânica.

 

 

 

 

 

 

Breve

 

Amanhã tudo será visível para todos,
e todos estarão cegos para quase tudo.
Somente as crianças pequenas, as menores talvez,
terão o poder da visão e da imaginação.
Seremos velhos desconhecidos antes mesmo de nos termos visto pela primeira vez.
Não haverá selva para onde corrermos,
não haverá porta que nos guarde.
Teremos muitas informações, porém seremos desgraçadamente ignorantes;
Poderemos nos deslocar com rapidez inimaginável,
mas nossos destinos serão insaciáveis.
[...]
Tornei-me reclusa, a fim de proteger-me, mas os olhos da mídia insistem em cegar-me.
Não!
...

 

 

 

 

 

 

Eles

 

O homem a minha frente gritava cambaleante para a mulher, que também cambaleante, seguia um pouco mais a minha frente:
- Ei, sua demonha, me espera, sua demonha!
Eu aliviei os passos só para ouvir seus gritos indignados e repetidos:
- Ei, sua demonha, me espera, sua demonha!...
Gostei de ver que a "Demonha" não se importava, não esperava, apenas seguia cambaleante.
...

 

 

 

 

 

 

Depois

 

Qual será seu legado?
O legado de um reprimido?
Ou de um deprimido pela opressão externa?
O legado de um humano considerado insano pelos desumanos?
Ou o legado de um desumano considerado são pelos verdadeiramente insanos?
Qual é seu legado?
O que você vai ser quando morrer?

 

 

Tereza Duzai

, natural de Itajaí, SC, é poeta, contista, cronista e professora de Língua Portuguesa e Literatura. O tempo, a loucura, a solidão e a morte são temas recorrentes na obra de Duzai que, desde 2015, tem se dedicado, também, à literatura fantástica e gótica. Vencedora do III Concurso UFES de Literatura na categoria poesia, participou também de coletâneas publicadas entre 2016 e 2019.

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Agosto de 2019


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Alice Macedo Campos, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Jorge Vicente, Maria Estela Guedes, Maria Toscano, Myrian Naves


Colaboradores de Agosto de 2019:

Henrique Dória, Adán Echeverría, Adelto Gonçalves, Alexandra Vieira de Almeida, Amoi Ribeiro, Angelo Oswaldo de Araújo Santos, Atanasius Prius, Caio Junqueira Maciel, Carlos Matos Gomes, Cida Sepulveda, Conselho Editorial, Demétrio Panarotto, Eloésio Paulo, Érico Hammerström, Flávia Fernanda Cunha, Flávio Otávio Ferreira, Gabriel Impaglione ; Rolando Revagliatti, entrevista, Gladys Mendía, Hermínio Prates, Hugo Pontes, Iza Maria de Oliveira, José Arrabal, Krishnamurti Goés dos Anjos, Leila Míccolis, Leonardo Almeida Filho, Luiz Edmundo Alves, Manuella Bezerra de Melo, Marco Aurélio de Souza, Maria Emília Lino Silva, Marinho Lopes, Max Lima, Ricardo Ramos Filho, Sônia Pillon, Tereza Duzai, Thássio Ferreira, Waldo Contreras López


Foto de capa:

MARC CHAGALL, 'Aleko and Zemphira by moonlight: study for backdrop for scene 1 of the Ballet «Aleko»', 1942


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR