ANO 5 Edição 80 - Maio 2019 INÍCIO contactos

Jayme Reis; Myrian Naves


Álbum de Itacaré (Work in Progress)    

 

“Catraia de Daiane” e “Catraia ao Luar”, Jayme Reis, Galeria 195 de Itacaré, Bahia, Brasil.

 

[A produção de Catraias em Itacaré acontece através do convite a Jayme Reis para expor pela Galeria 195.]

 

 

“Catraia de Itacaré”, Jayme Reis. Galeria 195, de Itacaré, Bahia, Brasil.

 

 

“Catraia de Daiane”, Jayme Reis, Galeria 195 de Itacaré, Bahia, Brasil.

 

 

 “O Argonauta Apaixonado do Recôncavo”, Jayme Reis. Galeria 109 de Itacaré.

 

 

Mensagens
(Itinerário: Paraíso, de apelido, Itacaré – Porto, InComunidade, via BH.)

 

Jayme Reis

Myrian Naves

 

(Em Português do Brasil, em dialeto das Minas Gerais e com algo do Francês de que o artista faz uso, com seu sotaque itabirano. E o Ora, pois!)

 

TER, 11:59

Ei, Jayme, por seu álbum, em sua timeline, me parece que pode dizer do ‘álbum de Itacaré’, da galeria, de seu atelier
Pode ter o título ou o subtítulo da coleção, Álbum de Itacaré, como você faz, já é sua prática
Você pode pegar as fotos do álbum. E eu te envio mais algumas
Pode ser?
Sim, claro
Mando por e-mail essas fotos?
Pode ser aqui ou por e-mail
Vou mandar por e-mail a foto em que estou posando com elas
Recapitulando...
O que mais você precisa?
Vou olhar o que enviou, peraí. Vou olhar sua página e o Instagram
E pode pegar lá mais imagens
Quer publicar sem texto, apenas as imagens? Vi que no Insta tem legendas
Tenho os títulos
Catraia disso... Catraia daquilo...
Título do artigo: Álbum de Itacaré?
Bibibliografia, a mesma
Sim
Algum texto introdutório às imagens?
Me parece bem
Que você acha?
Algo pequeno
Sim
Cheguei em Itacaré para uma exposição na Galeria 109 e pensava em fazer um ou dois trabalhos pequenos, pois já tinha muitos trabalhos para expor
Mas de repente apareceu a oportunidade de fazer as Catraias com essas madeiras fantásticas daqui
Esses dois textos já são para o texto inicial, ou está me contando?
É madeira macia? Gosto dos veios
Tô contando
São madeiras de demolição
Aquele personagem veio na mala
De Minas
Mas a caixa é daí
Foi a partir da caixa que vi que podia fazer barcos
Uai, até que olhei certeiro para a imagem do personagem na caixa, né?
Madeira de demolição significa... Hoje muita gente faz de conta que tal madeira é de demolição, tanto o valor implícito
Meu primo me forneceu as madeiras da propriedade dele.
Ele é médico e vive aqui há mais de 25 anos
Já fiz até agora 6 Catraias
Voltei sem querer a trabalhar com a Madeira
Madeira com M maíúsculo. Trem bão, ein?
Aqui na Bahia encontrei madeira bonita, de qualidade. Todas de demolição.
E por sorte conheci o Zenildo, que quando criança ajudava o pai na construção de pequenas Catraias.
Tô curtindo suas postagens. Suas cores estão lindas
E o nome 'catraia', para o baiano tem mais de um significado
Notei que usou traços dos locais, dos pescadores, nuances. Deixou contaminar, bem como que você faz, sempre fez. Evolui numa linha de tempo/espaço/lugar. Gosto. E você aumentou o tamanho das peças. Gosto disso
Eu viajo nos barcos.
Sim. Tudo isso
Você viu que tem o nome de Rosalinda?
Tirei de uma canção portuguesa
Sim!
Do Zeca Afonso? Acho que conheço, mas não me lembro...
https://www.youtube.com/watch?v=2O1xO-PqIMk
Do Fausto
Rosalinda ‘o teu pé de catraia’...
Fiz a Catraia ao Luar
um pouco da Sonata ao Luar nisso...
Rosalinda apareceu enquanto eu a fabricava
Gostei da Rosalinda
Não te descaia...
Minha mãe gostava da Sonata ao Luar, por causa de um filme
Estava a ouvir a sonata ao luar
Noite linda de lua...
Resolvi fazer a Catraia ao Luar
Mas sempre penso no Portugal e no descobrimento
Sim, o descobrimento, a Bahia
Deve estar uma delícia aí. A luz
Em outro dia resolvi ouvir o Fausto
Que adoro
E pronto
Vou fazer a página com as imagens.
O texto, com a página pronta, a gente decide
As praias aí, estão muito poluídas?
As praias estão bem
Só a da Concha que é mais suja
O resto é paraíso
Leia o que li, veja onde ele nasceu, o Fausto: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fausto_Bordalo_Dias
“Nascido a bordo do navio Pátria, em viagem entre Portugal e Angola”
Do Fausto, gostei desta:
https://www.youtube.com/watch?v=vAsCiXQ-piU
Até que dia você tem a página?
Hoje e te envio. Gros bisou, à la prochaine!
Lembre-se, Galeria 195, de Itacaré
QUA, 20:14
Como vai a página?
Vai ser ótimo deixar registrado essa bonita jornada.
Pois!
Pois!
QUI, 15:13
Ficha editorial de Jayme Reis. maio 2019.docx
Olhe as imagens que escolhi
Você defina as imagens que ficam
Dei o tom do lugar
Faltam as legendas
Vou olhar no computador grande
Peraí! Vou verificar se neste momento não tem nada a acrescentar
Oui
Acabo de abrir o Doc
Vamos iniciar com o texto explicando a produção de Catraias aqui em Itacaré. Produção ligada ao convite de expor pela Galeria 195. Pode ser com o que lhe escrevi na conversa.
Também seria interessante colocar uma foto do ajudante Zenildo a construir uma das Catraias.
Tenho também uma foto da Catraia ao luar
SEX, 13:34
Oi
Como está a página?
02:53
Cópia da Ficha Editorial de Jayme Reis. maio 2019-.docx
Vou ver o Doc. Daqui a pouco
11:25
Eu estou acrescentando seus textos. A imagem e a observação sobre o Zenildo
Internet aqui tá péssima, são os ossos do paraíso rsrs
ahah
Envia pra mim a foto do "personagem" na caixa, que não consegui copiar do insta. Acho eu que importa
Sim...este foi o primeiro trabalho aqui
Que entitulei O Argonauta Apaixonado do Recôncavo
Usei de uma forma inusitada para dizer a respeito
Vou enviar a você e se não gostar, modificamos
Ficou informal
Que com certeza vou gostar... conheço bem seu estilo
Dessa vez, sei não

 

 

 Detalhe da “Catraia ao Luar”

 

 

Detalhe.

 

 

 Detalhe da “Catraia ao Luar”.

 

 

“Catraia ao luar”, Jayme Reis. 2019. Itacaré, Bahia, Brasil.

 

 

“Catraia ao luar”,detalhe. Jayme Reis. 2019. Itacaré, Bahia, Brasil.

 

 

“Catraia ao Luar”, Detalhe. Jayme Reis.Galeria109.Itaracaré. Bahia.Brasil

 

 

 Catraias em execução.

 

 

Catraias baianas, Jayme Reis. 2019. Galeria Galeria 195 de Itacaré. Bahia, Brasil.

 

 

 

“Catraia da Hora”, Jayme Reis. 2019.Galeria 109. Itacaré.

 

 

“Remo áureo”, detalhe. Jayme Reis. 2019. Itacaré, Bahia.Brasil

 

 

 Zenildo [foto do ajudante Zenildo a construir uma das Catraias].

 

 

 Catraias em execução.

 

 

Em andamento a “Catraia ao Luar”. Fotografia André Peirão Moraes.

 

 

 

 

 

 

No mato e com cachorro.

 

 

 

 

Jayme Reis

 

JAYME REIS, 1958, artista plástico brasileiro. Autodidata, multidisciplinar.  Nascido em Itabira, Minas Gerais, explora a diversidade de linguagens – cerâmica, objetos, desenho, gravura, fotografia e arte digital, buscando expressões limítrofes de linguagem e de gêneros. Atuou como professor de escultura no Elke Hering Atelier, Blumenau, SC, 1988. Foi artista visitante no Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC (1990) e do Coltec/UFMG (1994-95).  Obteve o Prêmio de Incentivo à Cultura do Estado de Santa Catarina, Secretaria Estadual de Cultura, Florianópolis (1990) e o 1º Prêmio no I Salão de Artes Plásticas da Cidade de Uberaba, MG (1995). Participou do Salão Nacional de Curitiba (1991-97); Bienal Nacional de Santos, SP (1995); I Concurso de Arte Erótica e I Salão de Arte Erótica, Barcelona, Espanha (1996). Publica o livreto/catalogo EPIPHANIA contendo texto e 37 imagens que narram a sua experiência com o Photoshop e a fotografia digital (2007).  Selecionado para o projeto de Residências Artísticas da Fundação Bienal de Arte de Cerveira – Vila Nova de Cerveira – Portugal, e também para o projeto de Residências Artísticas do Polo Cultural Gaivotas | Boavista – Lisboa (2017) Algumas de suas obras passam a integrar a Coleção Lusofonias da Perve Galeria – Lisboa (2018).
Com titulo “A Reconstrução do Templo”, participa como artista convidado da terceira edição da Bienal Internacional de Gaia, 2019, a partir de 10 de maio próximo na Casa-Museu Teixeira Lopes em Vila Nova de Gaia – Portugal.
Myrian Naves, escritora brasileira de Belo Horizonte, Minas Gerais. Faz parte do Conselho Editorial.

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Maio de 2019


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Alice Macedo Campos, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Jorge Vicente, Maria Estela Guedes, Maria Toscano, Myrian Naves


Colaboradores de Maio de 2019:

Henrique Dória, Adelto Gonçalves, arrudA, Caio Junqueira Maciel, Camila Ferrazzano, Carlos Barbarito, Cecília Barreira, Diniz Gonçalves Júnior, Elizabeth Hazin, Fernando Andrade, Frederico Klumb, Geraldo Oliveira Neto, Graciela Perosio ; Rolando Revagliatti, Heleno Álvares, Hermínio Prates, Humberto Guimarães, Ieda Estergilda de Abreu, Jacob Kruz, Jayme Reis; Myrian Naves, Jean Narciso Bispo Moura, José Manuel Morão, Leila Míccolis, Leonardo Almeida Filho, Leonardo Bachiega, Luiz Otávio Oliani, Marcelo Frota, Marinho Lopes, Matheus Guménin Barreto, Moisés Cárdenas, Myrian Naves, pelo Conselho Editorial., Noélia Ribeiro, Octavio Perelló, Waldo Contreras López, Wélcio de Toledo


Foto de capa:

FRANCESCO DEL COSSA e outros colaboradores, 'Maggio', 1468-1970.


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR