ANO 5 Edição 78 - Março 2019 INÍCIO contactos

Jorge Miranda


Quatro poemas de Jorge Miranda    

Caderno de caligrafia

 

No caderno de caligrafia
insistentemente usado
até os dezesseis anos,
repetidas sentenças
me lembram do que
ainda não esqueci:

 

meu nome completo
a cidade em que moro
quantos anos tenho.

 

A letra bonita que toca
com gentileza o azul
equidistante das pautas
foi a minha primeira máscara

 

(talvez a única sincera).

 

 

 

 

 

 

Erre

 

Até os cinco anos de idade
não conseguia pronunciar
o erre.

 

Logo,
o branco era banco,
o preto era peto
e o ser era continuamente um se.

 

 

 

 

 

 

A casa

 

:
Deus é como um canteiro de violetas
cuja estação não passa nunca
vastidão sem termo de entendimento
de perdão
e de beleza

 

– cantava-me Omayra Sánchez Garzón.

 

172 + 213 + 217
Não sei como atravessar este poema.

 

Porém, o concluiria dizendo:
falho ao tentar explicar o que é saudade
mas, se essa palavra
possuísse um sabor,
teria gosto de jambo.

 

 

 

 

 

 

Ofício da fala

 

No dia do meu aniversário,
Al Berto me fez uma visita
e me entregou um bilhete

 

um dia quase vazio. por quê?
um dia quase vazio e, no entanto,
quase perfeito na sua desolação.
frio aquoso nos ossos. alimentar este caderno
com alguma escrita.

 

De fato
requer paixão sem partilha
a melancolia de se saber quase
tudo e não se sentir impelido
a administrar o melhor que
puder o lixo da memória.
Nisso reside a importância
de se ter uma balança na
língua toda vez em que é
necessário descobrir
– se é que seja possível –
o que pesa mais:
as palavras que rejeitamos ou

as palavras que escolhemos.

 

Jorge Miranda, brasileiro de Belo Horizonte, 1987, é professor de Literatura e mestrando em Estudos Literários pela Faculdade de Letras da UFMG, com pesquisa sobre a crítica literária e os discursos de crise da poesia brasileira contemporânea. Os poemas aqui apresentados pertencem à obra Antidicção (Belo Horizonte: Cas’a Edições, 2018), livro de estreia do autor.

TOP ∧

Revista InComunidade, Edição de Março de 2019


FICHA TÉCNICA


Edição e propriedade: 515 - Cooperativa Cultural, ISSN 2182-7486


Rua Júlio Dinis número 947, 6º Dto. 4050-327 Porto – Portugal


Redacção: Rua Júlio Dinis, 947 – 6º Dto. 4050-327 Porto - Portugal

Email: geral@incomunidade.com


Director: Henrique Dória       Director-adjunto: Jorge Vicente


Revisão de textos: Filomena Barata e Alice Macedo Campos

Conselho Editorial:

Henrique Dória, Alice Macedo Campos, Cecília Barreira, Clara Pimenta do Vale, Filomena Barata, Jorge Vicente, Maria Estela Guedes, Maria Toscano, Myrian Naves


Colaboradores de Março de 2019:

HENRIQUE DÓRIA, Adán Echeverría, Adelto Gonçalves, André Nogueira, Artur Alonso, Augusto César, Berta Lucia Estrada, Caio Junqueira Maciel, Fabián Soberón, Fernando Maia da Motta, Gabre Valle, Gerardo Burton; Rolando Revagliatti, I Mulherio das Letras, Joel Henriques, Jorge Castro Guedes, Jorge Elias Neto, Jorge Miranda, José Ioskyn, Leila Míccolis, Luís Henriques, Luísa Demétrio Raposo, Maraíza Labanca, Maria Manuela Jardim, Marinho Lopes, Nayara Fernandes, Nuno Rau, Octavio Perelló, Ricardo Alfaya, Ricardo Ramos Filho, Rocío Prieto Valdivia, Thiago Ponce de Moraes, Zetho Cunha Gonçalves


Foto de capa:

'Frevo', Cândido Portinari, 1956


Paginação:

Nuno Baptista


Os artigos de opinião e correio de leitor assinados e difundidos neste órgão de comunicação social são da inteira responsabilidade dos seus autores,

não cabendo qualquer tipo de responsabilidade à direcção e à administração desta publicação.

2014 INCOMUNIDADE | LOGO BY ANXO PASTOR