Cultura

Cinco Poemas

O alimento no espelho

 

Dia de mutirão
e entrega a um alimento.
Há providência de fogo:
uns deitam punhal nos bichos.
Noutra casa o tomate sacia
o vermelho desejo.

 

***

 

Infância

Dico Sapateiro
fez um cata-vento
e o entregou dizendo:
– corre!

 

***

 

Viuvez

 

Com as pedras da antiga casa 

nova casa construída

no retido do quintal

de jambeiro a limoeiro.

 

Nalguns dias do ano 

enxerga nas jabuticabas

olhos do não mais ser.

 

*** 

 

Do antes

Cozinhou até virem as cores todas
De candeia fez a cama
Teve pela janela, olhar.
Suspendeu do arame as farpas
E deixou na entrada uma cruz de saída.

***

Totem

Um dia matei
um azulão
ele veio enquanto eu dirigia
no ensaio de um voo
arranjado
Não pudemos, ele e eu,
pausar o fim.

 

Simone de Andrade Neves, brasileira, de Belo Horizonte (1974), é poeta e autora de O coração como engrenagem (1994), Dor Andorinha (2015), Corpos em Marcha, no Brasil pela Editora Scriptum/BH(2015) e Itália pela Edizioni Kolibris (2020) e Terrário, Selo Demônio Negro, 2020.

 

Qual é a sua reação?

Gostei
0
Adorei
3
Sem certezas
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Artigo:

0 %